Yes, I'm also a writer =)

Drunk Butterfly


Ela traz asas no seu dorso tatuado
Carta de alforria assinada na pele
A pele que quer ser a única veste
Signo dessa vida sem significado
A tatuagem desolada dos marujos
O piercing lhe era como parafuso
Sustentando a beleza no seu rosto
No rosto matéria prima escultural
A identidade da alma ta no corpo
No desejo comum de ser especial.

(Re)tratar-se


Fotógrafo da sua alma, o Poeta
com negativos (sentimentos)
na oculta escuridão revela
numa folha o seu lamento,
e pendurando tais imagens
poéticas sobre um cordel
seca figuras de linguagem
do choro caído no papel;
mas se há beleza no que diz
sua tristeza o faz feliz.

Declaração


Mãos que suam na incerteza de tocar
a boca que teima não me pertencer
mas no sorriso apossa o meu olhar;
o meu coração que então vem (me) bater
e o passeio sem rumo do arrepio gelado
entre os pêlos eriçados do meu dorso,
no silêncio cheio de significado
teus feromônios são palavras que ouço
soluçando que reveles para mim
o que sai em tua loteria do não e do sim.

O Grito


Hoje o dia acordou-me para ver fugir meus sonhos
Ver me despir deles como se da minha pele e cabelos
Ver que me perdi por entre buscas sonâmbulas de ideais nascidos mortos
Esse dia que afasto como quem afasta um sentimento
Ao recordar seus olhos cinzas como duas nuvens chorosas
Derramavam lamúrias, denunciavam tempestades
E como quem tem uma aura sombria
Da noite que é o profeta do dia,
Você fez pisar os seus passos em meu coração nu
Retalhando meus afetos como se de matéria fossem feitos.
Se ao menos real fossem os pensamentos
Se fossem estrelas guias fixas no firmamento
Sem que de lá caíssem para a terra
Ah, se bem mais corpóreas fossem as idéias!...

Eros y Psique


Ela o via tirar quimeras da cartola, e palavras mágicas de amor serem ofuscadas com o doce som da sua voz. Assim ele adia o fim do dia de ontem, com o amor de um no olho do outro, e abraçam-se entre o sono e sonho tais quais duas almas num só corpo. Era um deus e uma menina.

Escrita Automática


O lápis como agulha magnetizada pelos sentimentos
É bússola que aponta para o meu espírito
Pois na verdade é o lápis que dirige a mão
(Timão)
Guiando-a em duplo sentido até alcançar o norte das
metáforas
- Sou psicógrafo do meu espírito –
Versos que traçam a cartografia da minha alma
Em signos insignificantes que declamo com mais voz
do que palavras
Palavras minhas que nunca dizem pros outros
o que elas dizem só pra mim.

A Boca


Por ser sincera quando mente
paixão eterna em jura tão fugaz
que é brevemente para sempre
como sem demora é nunca mais
há mais amor do que verdade
nesta língua que me invade
no amargo instante de doçura
num sonho real enquanto dura.

Using 4ormat